Way to Lead

A Arte da Facilitação

SCHOOL

Contribuir para que os outros aprendam é muito mais do que ensinar!

Etimologicamente, facere (fazer) e facilis (fácil de fazer), no Latim, estão na origem da palavra “facilitação”. De um facilitador não se espera que lidere ou que conduza o grupo, nem que o distraia ou o entretenha. Contudo, na nossa perspectiva, facilitar pode ser uma forma particular de liderança; uma maneira de liderar que colhe, reúne e potencia a inteligência colectiva que resulta da diversidade das pessoas que compõem um grupo ou uma equipa.

O Way to Lead – A Arte da Facilitação é um Programa em que convidamos os nossos participantes a explorarem diferentes formas de ser e de fazer, de se relacionarem com os outros, com os projectos e com as tarefas.

O Programa

Este é um programa em que experienciamos a prática da facilitação: um conjunto de processos que visa a obtenção de objectivos comuns através de meios que promovam a participação, a responsabilização e a criatividade.

Para isso, garantimos, através de um desenho dedicado e consciencioso, que, por um lado, cada indivíduo retira o mais possível de uma experiência de aprendizagem e, por outro, que o facilitador aprende a lidar com cada indivíduo e com o grupo, contribuindo, assim, para a qualidade da experiência de todos.

  • Seis dias (3 + 3), com, pelo menos, 2 semanas de intervalo (desta forma há tempo para incorporar as aprendizagens, através da experiência prática e da reflexão, os pilares da aprendizagem experiencial; 48h presenciais e 16h estimadas de trabalho autónomo);
  • Um mínimo de 8 e um máximo de 12 pessoas (assim garantimos o acompanhamento próximo de cada participante e de cada grupo, enquanto se criam condições para a diversidade se instalar e se revelar).

Inspirámo-nos na ideia de “matriosca”: o programa é, em si, uma experiência de facilitação onde os participantes são convidados a desenhar de raiz e a facilitar uma experiência a ser vendida, literalmente, ao público.

Tendo como pressuposto que a aprendizagem é um processo individual que pode realizar-se de forma isolada ou em grupo, os participantes irão integrar pares/grupos de trabalho para desenho e facilitação de experiências de aprendizagem em situações e com participantes reais. Todos os envolvidos, incluindo os facilitadores da Way Beyond, irão oferecer feedback.

A quem se destina

  • Pessoas com responsabilidade de liderança (líderes com experiência reconhecida e líderes recém nomeados. Todos os líderes, sem excepção, podem beneficiar).
  • Pessoas cuja actividade implique a dinamização de grupos e equipas (facilitadores, formadores, professores, etc.).
  • Pessoas que organizem eventos e experiências de aprendizagem onde os participantes sejam os protagonistas.
  • Pessoas que queiram aprender a aprender; que queiram conhecer e pôr em prática modelos e estratégias e treinar a criação de contextos onde outros possam fazer o mesmo, através do seu exemplo.

"O que mais gostei foi o método de trabalho. Tudo se passou com muita leveza não comprometendo a profundidade das reflexões, o acolhimento das dúvidas dos participantes e a partilha dos conteúdos. Do meu ponto de vista, é uma experiência que potencia a aprendizagem e em que a atuação dos facilitadores + conteúdos + experiência dos participantes resultam em pleno."

Testemunho de uma participante num programa sobre facilitação para um cliente da Way Beyond.

Porque o desenhámos?

Facilitar é contribuir para que os outros aprendam a aprender, o que, para nós, é diferente de ensinar.

Acreditamos também que a facilitação é uma forma de liderança e que liderar é uma sabedoria prática resultante de uma combinação de qualidades, de atitudes e de comportamentos que se desenvolvem na prática, a partir do lugar do outro, tarefa menos fácil do que parece. A facilitação implica a relação com a diversidade e com a diferença que, em si mesmas, são grandes fontes de riqueza.

Intrigados por uma pergunta – “como desenhar uma experiência de facilitação que ajude outros a saber facilitar?” – desenhámos este programa também como um teste para nós. A única resposta possível encontrar-se-á através da partilha das nossas “formas de fazer e de ser”. A nossa coerência e fundamentação serão postas à prova em todos os momentos deste programa, por cada pessoa e cada grupo, em todas as edições.

O que esperar?

O Way to Lead – A Arte da Facilitação é um programa eminentemente prático, suportado por fundamentação teórica sólida e por 60 anos de experiência combinada da nossa equipa . Queremos partilhar a nossa experiência, as abordagens e os modelos que nos têm ajudado a aperfeiçoar esta arte.

Mais do que prático, este programa pretende ser real e efectivo: cada participante terá de, em equipa, desenhar e facilitar um workshop cujas inscrições serão abertas ao público.

Concretamente, terminado o programa, as pessoas serão capazes de:

  • (Re)conhecer modelos mentais e os princípios orientadores da prática da facilitação;
  • Saber liderar dando o protagonismo aos outros (para lá da delegação está a responsabilização!);
  • Saber desenhar experiências de aprendizagem (reuniões, workshops, encontros, etc.) cativantes e envolventes;
  • Descobrir e criar métodos, técnicas e ferramentas para aplicar, adaptar e desenvolver;
  • Perceber a importância de saber estar presente e de trabalhar com regras e limites;
  • Desenvolver a criatividade para cativar e criar memórias no outro;
  • Aumentar a confiança para colocar os pontos anteriores em prática.

Conteúdos

Contextualização teórico-prática

  • Facilitação: arte e processo.
  • O lugar da facilitação nas relações profissionais de ajuda (formação, coaching, mentoring, aconselhamento, etc.).
  • Os fundamentos da aprendizagem experiencial.
  • Para lá de “quebrar o gelo”: a importância da segurança psicológica e da confiança criativa.
  • Pessoas e grupos: o comportamento individual em grupo.
  • Modelos, métodos, técnicas e ferramentas de facilitação.

Competências e qualidades

  • Preparação do facilitador: o modelo mental da facilitação.
  • Disponibilidade > Possibilidade > Decisão > Responsabilidade.
  • Empatia, Presença, Atenção, Escuta, Perguntas, Silêncio, Provocação e Desafio, Observação.

Prática

  • Treino, prática real, feedback.

Agenda

Back to
School