P ara quem não sabe, o nosso escritório tem uma cozinha linda e maravilhosa que é o espaço preferido de muitos de nós e onde, praticamente todos os dias, almoçávamos juntos.

– “Bem, está na hora, não?”
– “Quantos somos hoje?”

Até à desagradável surpresa de Março, era o mesmo todos os dias ao almoço: um de nós anunciava que a barriga já dava horas, um ou outro seguiam logo o sinal, outros eram arrastados mais tarde com o, em todas as casas, célebre “Vamos pr’á meeeeeeeesa!”.

Privilegiamos os almoços, como os outros momentos de pausa, para fazermos e conversarmos sobre o que nos apetece, para fortalecermos os laços, para nos conhecermos melhor. Assim eram todos os almoços!

E nessas conversas surgiam, por vezes, referências a artigos ou livros a que um de nós havia achado graça. Os outros ficavam curiosos e com vontade de saber e conversar mais sobre o tal artigo ou livro mas, como todos sabemos, a dificuldade de encontrar aquela disponibilidade para o fazer pode ser (e é!) mais que muita. Era frequente o “tenho de ler…” ficar perdido algures entre a rotina e outras escolhas.

O que fizemos?

Então decidimos tornar um almoço por mês num espaço a que chamámos “ConversAcções à Mesa”. Antecipadamente um de nós enviava um artigo (que poderia ou não ter que ver directamente com negócio), indicava um capítulo/excerto de livro que convidava todos a lerem e para no dia X do mês Y parte da conversa ao almoço ser de partilha e diferentes pontos de vista sobre o(s) tema(s) da leitura realizada.

O nosso propósito era partilhar ideias, interesses, dúvidas, curiosidades uns com os outros, num momento criado especificamente para o efeito. Ao mesmo tempo, contribuíamos para o desenvolvimento contínuo das pessoas da equipa em aspectos para nós críticos (pensamento crítico; capacidade de transformar informação em conhecimento; conversar; integrar diferentes pontos de vista; entre outros).

O que é que descobrimos?

Algumas coisas menos boas:

  • “Ai não tive tempo de ler!”
  • O tempo era quase sempre pouco OU Tínhamos dificuldade em dar prioridade a estes momentos e à sua preparação
  • Por vezes, passou-se mais de um mês entre “ConversAcções à Mesa”
  • Algumas ideias ainda estão para sair da oralidade para o papel digital

Mas, sobretudo, várias coisas boas:

  • Por vezes um almoço não chegava para o tanto que tínhamos vontade de conversar
  • Como as cerejas, as conversas tinham, frequentemente, ligações com ideias, interesses, dúvidas e curiosidades de um outro artigo que outro de nós tinha lido e que partilharia no “ConversAcções à Mesa” porque vinha “mesmo a propósito”
  • Das conversas resultavam, sempre (aqui um sempre mesmo sem excepção!) novas formas de olhar, de questionar e de nos relacionarmos com o(s) tema(s)
  • Alguns dos artigos que partilhámos e discutimos deram-nos ideias para usar com a nossa equipa e para trabalhar com clientes!

Gostou da iniciativa “ConversAcções à Mesa”?

  • Marque um dia por mês para conversar sobre uma artigo/capítulo ou excerto de livro de que tenha gostado
  • Umas duas semanas antes, envie à sua equipa e convide-os a ler para conversarem no dia do “ConversAcções à Mesa”
  • Conversem!
  • Repita quantas vezes quiser! Conversar não prejudica a sua saúde nem a dos que o rodeiam
  • Se quiser, escreva-nos a contar o que descobriu! E partilhe connosco sugestões para aprimorar esta iniciativa.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.